28 de setembro de 2008

A Ilha

Um velho Belanca cortava os céus. Embaixo, o rio seco estava salpicado de ilhotas.
De repente a pressão do óleo começou a baixar e o piloto resolveu pousar no primeiro lugar que aparecesse.
E este lugar surgiu sob a forma de uma ilha de tamanho considerável, que, imponentemente e sobrepujando todas as outras, era o lugar ideal para um pouso.
As rodas do Belanca tocaram suavemente o solo arenoso, num pouso perfeito.
A pane foi sanada com a colocação do óleo que, previdentemente, existia no avião para situações de tal natureza.
Antes de reiniciar a viagem, o piloto examinou aquele lugar.
A ilha, como as demais que a cercavam, só aparecia na época da seca e, em situação normal, era parte do leito do Araguaia.
Lugar belíssimo, de uma areia alva e fina, cercado por águas barrentas e coberto com pedrinhas multicores, parecia um oásis perdido no deserto verde da mata ribeirinha.
O piloto decolou, levando consigo dez pedrinhas, escolhidas a dedo, que teriam finalidade dupla: seriam recordação daquele lugar fabuloso e excelente presente para sua filhinha.
Assim, a ilha ficou para trás, ela pertencia ao passado; agora só uma coisa realmente interessava, a pressão do óleo, que deveria permanecer normal até a próxima etapa da rota.
O tempo passou... Um tenente continuava vivendo a sua vida e uma garota loura juntara sua coleção de bonecas um punhado de pedrinhas.
A ilha fora esquecida! Certo dia, um joalheiro famoso, ao visitar o oficial, teve a sua atenção despertada para as pedrinhas, que no momento serviam de peças num jogo de três marias. "Onde o senhor encontrou estes cascalhos?"
Essa pergunta saiu dos lábios do visitante numa forma de súplica e intensa curiosidade.
O tenente explicou então a sua rápida permanência na ilha.
"Pois saiba", concluiu o joalheiro, "que essas pedras são pedras preciosas!
"E, separando uma menor, preta, brilhante e luzidia, disse:
"Isto é satélite de diamante; sua filha brinca de três marias com uma autêntica fortuna.
"Não é preciso dizer o que se passou com aquele oficial, nem afirmar que, a partir de então, ele foi o mais constante piloto daquela rota.
O destino colocou-lhe nas mãos uma fortuna imensa; durante uma fração de tempo ele teve aos seus pés milhares e milhares de pedras preciosas e foi um autêntico Ali Babá na caverna dos quarenta ladrões.
Talvez tenha sido o homem mais rico da terra naquele quarto de hora em que permaneceu na ilha!
Mas o seu garimpo, aquele tesouro imenso,e a sua ilha existiam agora apenas na imaginação.
O Araguaia sepultara para sempre aquele lugar e nunca mais foi possível localizá-lo.
Todos nós, como aquele piloto, encontraremos, se já não encontramos, uma ilha no vôo de nossas vidas.
Ela conterá também um rico garimpo, o garimpo do amor, e talvez seja mais preciosa do que a ilha encontrada no Araguaia.
Como aquele piloto, pousaremos despreocupados, conheceremos a ilha, que poderá ter o nome doce de uma mulher ou poderá denominar-se juventude, ou talvez seja mesmo uma ilha perdida nas praias do nordeste.
Mas, se a ilusão e a ânsia por sensações novas nos fizerem decolar, sem ao menos procurarmos guardar o local onde estivemos ou deixar nele uma placa com os dizeres:
"Esta ilha é minha", então levaremos somente algumas pedras preciosas, sob a forma de recordações de um beijo, de um carinho, de um mar verde e do vento apagando, na areia, os nomes escritos num coração.
E quando um joalheiro famoso, conhecido como o senhor Tempo, nos disser que perdemos um garimpo, voltaremos atrás, como aquele oficial, mas será tarde, porque, como o Araguaia, o passado terá sepultado a nossa ilha. Ficará o apenas, como lembranças, algumas pedras: a saudade de um nome, de um carinho, de um dia...

Tenham uma iluminada semana!!!

16 comentários:

☆Edilene☆ disse...

Olá, fiz meu primeiro pap e vim te convidar pra dar sua opinião.
Edilene.

Regina Celia disse...

Olá amiga.
Lindo o texto e linda a colcha,parabéns!Obrigada pela visita e uma linda semana pra vc tbem!BJS.

Sonhos de Crochê disse...

Oi Kátia
Lindo o texto como sempre.
A colcha do seu filho é linda e sobre filho no coração da mãe ele sempre será bem pequeno.
uma boa semana
bjs
Mary Nilva

Carla Roberta disse...

Agora, deixa eu aproveitar que é o último dia pra campanha do meu filho na Nestlé, e pedir que se você ainda ñ votou porfavor vota, mas detalhes na fotinha dele no canto esquerdo do blog, vai lá vota!!
;-)
Bjão!!
Que linda mensagem...

anaeartes disse...

oi amada...que lindas mensagens como sempre...amei as novidades...teu blog é um referencial no mundo virtual, bjkas
ana

VANESSA-CROCHE disse...

Olá.Vim retribuir a visita e desejar uma boa semana.Beijos.

Cláudia Nunes disse...

Oieeee...conheci o seu blog hoje...e adorei...um bjim...Cláudia Nunes

PAULA PEREIRA disse...

Olá Kátia, vim dar uma espreitadela e deixar um beijo.

Paula

Nile e Richard disse...

Olá amiga.Adorei,excelente texto.bjtos.Nile.

Ruth Piancó disse...

Muito linda, adorei!!!

Kátia, que esta data seja marcada por muitos momentos de grande realizações.
FELIZ ANIVERSÁRIO!!!!
Beijinhos

Regina Celia disse...

Olá querida amiga!
Eu não poderia deixar
de passar por aqui hoje
neste dia tão especial...
para lhe desejar com
todo meu carinho um...

FELIZ ANIVERSÁRIO!!

BEIJOS!

júlia disse...

Ola,
Linda colcha..........
Tenha um otimo fim de semana,
Bjs

betharte disse...

Oi Kátia,
Foi você quem solicitou o pap da Renda de Fita, a Revista que te falei já está quase pronta e a editora não me permite publicar ainda no site.
Dia 07 estarei no Ateliê na TV, se puder me asista.
Beijos
Beth

εïз Andrea Cris εïз disse...

Olá Amiga
Que Lindo texto..
Adorei a colcha..
PARABENS
BOM FINAL DE SEMANA
Bjs
Andrea

Miriam Fabiano disse...

Nossa, Kátia! Que lindo! Adorei essa história...
E a colcha do seu filho ficou bem legal, gostei do tecido. E não achei que ficou tão infantil, ficou foi lúdico.
Boa semana!

Anônimo disse...

http://achatcialisgenerique.lo.gs/ cialis pas her
http://commandercialisfer.lo.gs/ cialis
http://prezzocialisgenericoit.net/ cialis italia
http://preciocialisgenericoespana.net/ venta cialis